Receba mensagens em seu Email

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Isaías 34 - Comentário Pr Heber Toth Armí

Isaías 34
Comentário Pr Heber Toth Armí


A grande batalha entre o bem e o mal está em rápido desenvolvimento; logo chegará ao seu auge! O armagedom faz parte deste grande conflito que é mais que real, é literalmente espiritual.

Pare! Pense...

1. A guerra espiritual é global; todos os habitantes do mundo todo estão envolvidos neste conflito (v. 1).

2. Deus nunca está limitado pela geografia, Sua jurisprudência é universal (v. 2); Sua santa presença no mundo fará com que o exército celestial se dissolva; o céu enrolará como pergaminho; os corpos celestes cairão; e, os pecadores morrerão por não suportarem a Sua glória (vs. 3-4).

3. Edom é uma ilustração do julgamento divino sobre as nações do Planeta Terra. O mundo se transformará numa terrível carnificina global quando Deus lidar com os exércitos do mal, formado por pessoas que enredaram-se no pecado (vs. 5-7).

4. O juízo contra a impenitente Edom é uma amostra do que acontecerá com os impenitentes habitantes do mundo (vs. 8-15):

a) Serão consumidos pelo fogo, não viverão eternamente entre o fogo como os salvos, visto no capítulo anterior.
b) O inferno não é um lugar à parte da Terra. Não está localizado em algum ponto do Universo; a sentença será dada no mundo e, todos os condenados morrerão.
c) Fogo que não se apaga e fumaça que sobe de geração em geração revelam que nenhuma matéria resistirá ao fogo. “Afirma-se que a devastação de Edom duraria para sempre, queimando de dia e de noite, um conceito comumente associado a queimar eternamente no inferno. Todavia, Edom não queimou para sempre. A expressão bíblica tem a intenção de dizer que o fogo não será extinto antes de consumir por completo aquilo que está queimando, até não restar nada” (Bíblia de Estudo Andrews).

5. Estude a Bíblia para ficar alerta. “Buscai no Livro do Senhor e lede”. As promessas reveladas cumprirão. Quem nelas confia se alegrará ao perceber a mão de Deus operando a salvação dos que se comprometem com o plano divino e, entenderão o julgamento dos que rejeitam a Deus (vs. 16-17). “Os juízos sobre os inimigos nacionais do antigo Israel em seus territórios servem como tipos ou profecias do Armagedom” (Hans K. LaRondelle).

Atenção: Estude mais a Bíblia para teu próprio bem! – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Isaías 33 Comentário Pr Heber Toth Armí

Isaías 33
Comentário Pr Heber Toth Armí

Neste capítulo chegamos ao final de uma série de meia dúzia de “AIS” proféticos; os quais iniciam no capítulo 28. Preste atenção...

Todos os seis Ais “tratam especialmente de Jerusalém, que é sempre o centro de toda a atuação terrena de Deus. Embora o primeiro ‘ai’ (28) dirija suas palavras de abertura aos ‘bêbados de Efraim’, esses são usados apenas como uma advertência para Judá. As palavras ‘também estes’ no versículo 7 (compare com o versículo 14) mudam o ‘ai’, dirigindo-o a Judá. E, apesar de um último desses ‘ais’ falar anonimamente da Assíria, como o ‘destruidor’, ainda assim a mensagem é dirigida claramente a Jerusalém. Assim sendo, os seis ‘ais’ do capítulo 5 sobre Jerusalém encontram agora um paralelo nesses outros seis”.

Após estas observações, J. Sidlow Baxter extrai a seguinte aplicação: “A cidade de maior privilégio é a cidade de maior responsabilidade”.

Ai dos incrédulos! Quão terrível é ignorar o plano do Messias, nosso único Salvador! Que tragédia optar por caminhos de desespero em vez de humildemente aceitar o caminho da paz!

Apesar dos ais contra os bêbados de Efraim e Judá, os hipócritas de Ariel, os impenitentes perversos de Jerusalém, os rebeldes, os aliados incrédulos e o destruidor assírio, a série de ais termina com tom positivo, conforme sintetiza John N. Oswalt:

O REI REDIME A SIÃO – Isaías 33
1. Lamento pelo destruidor (vs. 1-6);
2. O Senhor é nosso Rei:
a) Agora me levantarei (vs. 7-16);
b) O Rei em Sua formosura (vs. 17-24).

Neste capítulo tem grandes verdades: Quem viverá eternamente no fogo não são os ímpios, mas os salvos. As pessoas interpretam a Bíblia de forma inversa ao que ela ensina.

Os bons, não os maus, estarão eternamente envoltos nas chamas de Deus. Veja as perguntas do versículo 14. Depois, observe quem estará no fogo devorador no versículo 15. Aquele que...

• vive de maneira decente;
• fala a verdade;
• odeia a exploração;
• recusa o suborno;
• rejeita a violência;
• evita as diversões perniciosas.

Os que não agem assim serão devorados pelo fogo consumidor (vs. 11-12; Hebreus 12:28-29). Os que pautam suas convicções pela Palavra receberá as bênçãos prometida por Deus aos futuros moradores da Nova Jerusalém (v. 24).

Não seja ignorante, conheça os planos divinos em Sua Palavra! – Heber Toth Armí #ebiblico #rpsp #rbhw

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Isaías 32 Comentário Pr Heber Toth Armí

Isaías 32
Comentário Pr Heber Toth Armí

Uma vida, família, igreja e até nação entregue a Cristo, quando regida pelo Espírito Santo, transforma até o deserto estéril em terra fértil (um bosque); a injustiça cede lugar à justiça; e, a vida agitada, corrida e estressante converte-se em paz, quietude e tranquilidade.

Pecadores que se convertem a Cristo, o Rei justo, se tornam príncipes que representam o Messias neste mundo insípido, imoral e tomado pelas trevas do mal (vs. 1-2). Cada crente, verdadeiramente cristão, cheio do Espírito Santo, será...

1. ...um esconderijo contra os vendavais da vida para os que buscarem conselhos, orientações e ouvirem de seus lábios a mensagem do evangelho.
2. ...um refúgio contra as tempestades insurgentes neste mundo de injustiça, perversidade e desgraças;
3. ...como um manancial àqueles que estão áridos numa terra seca de verdades, de amor, e espiritualidade viva;
4. ...como a sombra de uma grande Rocha para os que sofrem no calor das investidas do diabo, das injustiças dos agentes dos demônios, e da falta de proteção em uma sociedade pautada pelo pecado.

O pecado reverte os planos divinos, destrói a criação e deturpa o caráter do ser humano criado à imagem de Deus. A natureza e a sociedade tornam-se um caos, catástrofes se tornam ameaças e os valores são invertidos. Entretanto, Deus estabeleceu um plano para julgar e condenar ao mal; e, então, restaurar tudo o que o pecado arruinou (vs. 3-14).

Para isso, Jesus, o Messias, veio para salvar aos pecadores; e, o Espírito Santo foi enviado para transformar aos transgressores. O coração de quem se entrega a Cristo e é regido pelo Espírito Santo caracteriza-se com “antes” e “depois” de ser reavivado (vs. 15-18):

• De árido passou a fértil, produz o fruto do Espírito;
• De injusto passou a justo;
• De tortuoso passou a reto;
• De incrédulo passou a ter fé;
• De impaciente/inquieto passou a ter paz/descanso.

Embora continuem num mundo perverso, os conversos que promovem o bem serão bem-aventurados até o dia em que Deus dará um basta total ao poder do mal e seus promotores (vs. 18-20).

Precisamos de mais pessoas convertidas a Cristo, cheias do Espírito Santo. Precisamos de mais crentes reavivados que façam a diferença na sociedade. Precisamos impactar o mundo com o poder celestial, sendo representantes divinos! – Heber Toth Armí #rpsp #ebiblico #rbhw

terça-feira, 20 de junho de 2017

Isaías 31 Comentário Pr Heber Toth Armí

Isaías 31
Comentário Pr Heber Toth Armí


Querer saber mais que Deus é o cúmulo da loucura. Acreditar e confiar em qualquer pessoa ou coisa em lugar de Deus é o cúmulo do orgulho e da arrogância.

O orgulho impede as pessoas enxergarem sua real condição e necessidade de um salvador divino. O profeta Isaías, neste capítulo...

1. Reitera a tragédia que sofreria aqueles que depositassem sua confiança no Egito e não na Palavra de Deus (vs. 1-3);
2. Demonstra que, apesar do fracasso e descaso de Deus que resultaria em tragédia nacional do povo escolhido, Deus promete resgatar Seu povo (vs. 4-9);
3. Apresenta um Deus apaixonado insistindo com pessoas negligentes, indiferentes e rebeldes a voltarem a comprometer-se com Ele (vs. 6-7);
4. Mostra a esperança de salvação/restauração que toda e qualquer deformação causada pela desgraça do pecado aconteceria mediante a graça e o poder manifestados pelo Messias, o Salvador (vs. 8-9).

No tempo do fim, nenhum poder humano restará. Como todo o poder no Céu quanto na Terra fora dada a Cristo por Ele ter vencido a Satanás, aos demônios, ao pecado e à morte, quando instituir Seu reino não permitirá que outros poderes concorram com Ele (Mateus 28:18).

Adão e Eva perderam seu posto de governantes deste mundo ao cederem espaço ao diabo (Gênesis 1:26-28; Salmo 8:5-8). Satanás lutava para preservar tudo em Suas mãos, mas Cristo veio e reconquistou tudo o que o mal tinha tomado (Lucas 4:6: Atos 2:14-36).

De acordo com o evangelista Lucas, o diabo tem a seu poder muitos governos que intentam impedir que o reino de Deus seja estabelecido; entretanto, todo esforço satânico e toda guerra diabólica serão extintos pelo poder do Messias.

Porém, como Deus quer salvar; Ele, certamente, usará todo recurso para atrair até inimigos do Seu povo. Caso eles rejeitem Sua estratégia, não há nada mais a ser feito. O orgulho é um obstáculo à fé tanto para os crentes como para os incrédulos. Confiar nas próprias opiniões parecem mais atraentes que confiar no Senhor.

O orgulho é o “Eu” em evidência. Todos tem orgulho, exceto aqueles que morreram para o eu para que Cristo viva no lugar desse eu, como demonstra Paulo em Gálatas 2:20.

Reavivemo-nos! Sejamos súditos do reino de Deus! “Senhor, guia-nos sempre. Amém!”– Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico

segunda-feira, 19 de junho de 2017

ISAÍAS 30 Comentário Pr Heber Toth Armí

ISAÍAS 30
Comentário Pr Heber Toth Armí

O orgulho nos submete a nós mesmos e nos torna independentes de Deus. Agostinho disse: “Orgulho não é grandeza, mas inchaço. E o que está inchado parece grande, mas é doença”.

O importante império egípcio se tornaria inútil porque rejeitou arrogantemente a Deus (vs. 1-18). O remanescente dependente de Deus se alegrará, enquanto que o império assírio verá a própria ruína, como o Egito (vs. 19-33). Segurança só existe no poder divino!

Aprenda como a doença do orgulho leva pessoas e cidades ao desastre; depois elimine esse mal antes que ele te elimine. Medite...

• A rebeldia é um dos sintomas do orgulho. Autoconfiança leva indivíduos a decidirem pelo que acham melhor que aquilo que Deus lhes propõe. Estes orgulhosos buscam conselhos e orientações em nações/política (ou pessoas, instituições) que parecem transmitir segurança. Mas, o resultado será humilhação, vergonha e fracassos. A ruína do Egito será a desgraça de quem confiou nessa nação pensando ser invencível como Deus (vs. 1-8).

• O orgulho se mostra também na arrogância; rejeita a verdade e a justiça, preferindo a opressão e a perversidade. Para estes, a verdade pura revelada por Deus é como um espinho num balão bonito, porém sensível, que almeja muito espaço só para si, mas estoura na ponta de qualquer espinho, virando lixo. Ou como um muro alto que cria barriga e cai, tornando-se entulho – assim nos faz o orgulho (vs. 9-14).

• O orgulho ainda é revelado na ousadia de rejeitar o único plano de redimir pecadores das consequências funestas do pecado. Rejeitar tal plano significa confiar que morrer perdido, mergulhado no pecado, é melhor que humilhar-se e arrepender-se aceitando a proposta de Deus (vs. 15-17).

• Deus, que é humilde, oferece gratuitamente a cura para todo orgulhoso. Ele é o Médico dos médicos e espera que nós, orgulhosos, sejamos Seus pacientes. Bons pacientes são aqueles que se entregam aos cuidados do médico e seguem à risca as suas prescrições, abandona hábitos e práticas que prejudicam a saúde e adere à práticas de bons hábitos para que haja cura – neste caso, espirituais (vs. 18-26).

• Como câncer, o orgulho será erradicado da terra, e quem não permitir que Deus o arranque, terá de enfrentar as consequências. Os libertos/curados se alegrarão (vs. 27-33).

Orgulho cega, entorpece! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...