Receba mensagens em seu Email

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Ezequiel 28 Comentário Pr Heber Toth Armí

Ezequiel 28 
Comentário Pr Heber Toth Armí

Quando chega o dia do julgamento até os grandes, com suas alusões de grandeza, experimentam a dolorosa realidade da mortalidade. 


Quando Deus julga, nenhuma máscara permanece; por isso, quem se escondeu atrás de riquezas, status e grandezas se verá humilhado diante de sua triste realidade.


Os oráculos contra Tiro tiveram início no capítulo 26:1 e vai até o capítulo 28:9. 

Ao continuar sua profecia contra Tiro, Ezequiel destacou o líder político, o rei. Ele se elevou acima da humanidade, acreditou ser deus, o poderoso. Devido a sua riqueza, braveza e segurança... pensava ser invencível. 

Torna-se orgulhoso, arrogante, autoritário todo aquele que não passa de um homem, mas age como se fosse deus. Além disso, o rei de Tiro se achava:


• ...mais sábio que Daniel

• ...onisciente
• ...proprietário da prata e do ouro
• ...onipotente negociador

Devido à independência do Deus verdadeiro, consequências viriam sobre o rei de Tiro:


• Seria atacado pelos mais terríveis estrangeiros;

• Espadas feririam a formosura de sua sabedoria e maculariam seu esplendor;
• Seria assassinado e morreria como qualquer homem mortal;
• Morreria no meio dos mares, onde se jactava ser deus poderoso.

A profecia de Ezequiel desseca o físico e penetra no âmbito invisível, também real. Por trás de Tiro, estava Satanás que, querendo ser Deus, foi expulso do Céu; pretendendo ser mais do que era, foi humilhado. Qualquer pessoa que deixa o poder dominar, rejeita submissão a Deus e alia-se ao poder satânico; então, Deus precisa agir, dando um “Basta!”. 


Isso aconteceu com:


• Senaqueribe (Isaías 37);
• Faraó (Ezequiel 29:1-6);
• Babilônia (Isaías 47);
• Nabucodonosor (Isaías 14:1-23; 3:15);
• Herodes (Atos 12:21-23);
• O líder do cristianismo (II Tessalonicenses 2:3-4; Apocalipse 13:1-10).

Cuidado: Qualquer poder apodrece quando não se submete a Deus. A realidade é maior do que podemos perceber. Satanás é dono de todo coração orgulhoso. 


Sobre os últimos versículos do capítulo em análise, Daniel Isaac Block sintetiza:


Planos de Jeová para as nações (28:20-26):


1. Objetivo teológico de Jeová (vs. 20-23);

2. Desenho de Jeová para Israel (vs. 24-26).

Deus quer salvar, purificar e renovar Sua criação; e, certamente o fará! Através do juízo Deus Se revela. Caso Seu povo não O torne conhecido, isso não O impedirá de dar-Se a conhecer. 


Bens materiais não salvam ninguém! Apeguemo-nos a Deus! Priorizemos a espiritualidade!  – Heber Toth Armí #ebiblico #rbhw #rpsps

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Ezequiel 27 Comentário Pr Heber Thor Armí

Ezequiel 27  
Comentário Pr Heber Toth Armí

As profecias bíblicas são interessantes e devem impressionar a cada crente que dedicar seu tempo a estudá-las.

Observe estas comparações proféticas:

• Do mesmo jeito que o julgamento de Tiro afetou suas músicas (Ezequiel 26:13), Deus extinguirá às músicas da Babilônia espiritual no fim dos tempos (Apocalipse 18:22).
• A grandiosidade de Tiro representada por um grande navio comercial (Ezequiel 26:16-17, 29), é também usada para a Babilônia mística (Apocalipse 18:17, 19, 23).
• Assim como a queda de Tiro suscitou um lamento mundial (Ezequiel 26:17; 27:30-32, 36), o mesmo se dará com a Babilônia espiritual (Apocalipse 18:9-11, 15-19).
• Tiro pereceu, embora fosse uma afamada cidade (Ezequiel 26:17), Babilônia foi devastada, embora tivesse domínio sobre os reis da Terra (Apocalipse 18:10, 18-19).
• Uma grande tempestade afundaria o navio Tiro e não mais seria encontrado (Ezequiel 26:19, 21; 27:26-27, 34, 36); Babilônia também será arrojada no profundo mar (Apocalipse 18:21).
• Tiro era forte no comércio internacional (Ezequiel 27:3, 36), Babilônia teve grandes comerciantes no mundo (Apocalipse 18:15, 23).
• A profecia de Ezequiel enfatiza as mercadorias de Tiro (27:27), a profecia de João enfatiza a mercadoria da Babilônia mundial (Apocalipse 18:11).
• Ezequiel declara que “lançarão pó sobre a cabeça” de Tiro (27:30); João usa a mesma expressão para a Babilônia (Apocalipse 18:19).
• Um sentimento de nostalgia é evidente na pergunta “Quem foi Tiro...?” (27:32); o mesmo sentimento se percebe em Apocalipse 18:10, 18-19.
• Tiro favoreceu o enriquecimento dos reis da Terra (Ezequiel 27:33), Babilônia enriqueceu aos políticos do mundo (Apocalipse 18:9, 15).
• As riquezas de Tiro promoveram orgulho (Ezequiel 28:5), com Babilônia não foi diferente (Apocalipse 18:14-15, 17, 19).
• Deus puniria Tiro com estrangeiros de diversas nações (Ezequiel 28:7); as nações se ajuntarão num lugar chamado Armagedom, onde Babilônia enfrentará seu julgamento (Apocalipse 16:16; 17:14; 19:11, 15, 19).
• Fogo consumiu e reduziu a cinzas a megalomaníaca cidade de Tiro (Ezequiel 28:18), o mesmo castigo consumirá a megalomaníaca Babilônia apocalíptica (Apocalipse 17:16; 18:8-9).

As profecias do Antigo Testamento são a base para se entender as profecias do Novo Testamento. Quem negligencia o complemento entre o Antigo e o Novo Testamento cai em especulações teológicas sem fundamento. 

O passado explica o futuro!

Vamos reavivar no estudo da Bíblia e de suas profecias para preparar-nos para o fim dos tempos? – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Ezequiel 26 Comentário Pr Heber Toth Armí

Ezequiel 26
Comentário Pr Heber Toth Armí

 O olhar divino está atento a tudo. Deus não deixa o mal escarnecer do bem. Ele é intolerante às desgraças causadas pelo pecado; portanto, o Seu juízo é o meio de impedir as ações do diabo por sobre a criação e as criaturas.

Os filisteus do capítulo anterior (vs. 15-17) receberam uma profecia de Ezequiel por causa de seu espírito de vingança para com o povo de Deus. “A hostilidade entres os dois povos remonta à época dos Juízes e durou vários anos” (Siegfried J. Schwantes). E, “seu ódio infindável de Judá trairia sobre eles a vingança do Senhor” (William MacDonald).

Tudo o que os seres humanos semearem, isso também colherão. Com Deus não se brinca e ninguém pode driblá-lO, enganá-lO ou suborná-lO.

Com Tiro, não seria diferente. Ezequiel profetiza contra esse povo também. É a quinta nação como alvo da revelação divina. E, temos muitas lições a aprender.

1. Desejar ou celebrar a ruína das pessoas são formas de autodestruir-se (vs. 1-3). 
2. Cobiçar as coisas alheias, movido por ambição e poder, é o caminho da queda (vs. 4-14).
3. A notícia da ruína de uma nação poderosa serve de alerta para outras nações que estão no mesmo caminho da destruição (vs. 15-21).

A profecia declara que Tiro, por seu orgulho e arrogância, desejo de supremacia em detrimento da desgraça dos outros, se tornaria em mero “enxugadouro de redes”. W. M. Thomson comenta sobre Tiro:

“A ilha propriamente dita tem não mais de 1,6 quilômetro de extensão. A parte que se projeta para o sul além do istmo mede cerca de quatrocentos metros de largura e apresenta um terreno rochoso e irregular. Ocupada hoje em dia por apenas alguns pescadores é, de fato, um ‘enxugadouro de redes’”.

Reflita! A Palavra de Deus...

• ...não falha, ela se cumpre mesmo quando não parece provável seu comprimento.
• ...é clara, devemos dar a atenção a tudo o que está escrito na Bíblia, revelado para nosso bem, nossa salvação e absolvição no dia do juízo.
• ...nos alerta graciosamente, caso não queiramos atendê-la devemos conhecer os resultados.

Tiro foi inicialmente conquistada por Nabucodonosor, mas totalmente destruída por Alexandre Magno. A profecia de Ezequiel se cumpriu perfeitamente; as outras profecias bíblicas logo terão também seu pleno cumprimento. Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.
#rpsp #rbhw #ebiblico

domingo, 15 de outubro de 2017

Ezequiel 25 Comentário Pr Heber Toth

Ezequiel 25 
Comentário Pr Heber Toth

Vamos estudar a Bíblia para extrair preciosos ensinamentos que nortearão nossa vida e fortalecerão nossa convicção nos planos divinos.

Os capítulos de Ezequiel 25 a 32 deveriam ser estudados em paralelo com os capítulos de Isaías 13 a 23 e de Jeremias 46 a 51. As nações destes capítulos são julgadas pelo Deus de Israel, pois Ele não tolera o pecado na vida de nenhum habitante deste planeta.

No capítulo em pauta, Ezequiel profetiza contra as seguintes nações:

1. Amom (vs. 1-7);
2. Moabe (vs. 8-11);
3. Edom (vs. 12-14).

Estas três nações tinham parentescos com Israel. Amonitas e moabitas eram filhos incestuosos de Ló com suas duas filhas (ver Gênesis 19:29-38). Os edomitas são os descendentes de Esaú, que por vender seu direito à primogenitura por um prato de lentilhas vermelhas, ficou conhecido como Edom, que quer dizer avermelhado. 

Esaú era irmão gêmeo de Jacó que se tornou Israel, filhos de Isaque. Amom e Moabe eram sobrinhos de Abraão, o pai da fé, que gerou a Isaque, o filho da promessa.

Estas três nações poderiam ter seguido o exemplo de Abraão na questão da ética e da religião, mas preferiram um código de ética pautado pelo pecado e uma religião pagã, politeísta e intolerante aos princípios do verdadeiro Deus.

A independência ao Deus verdadeiro e a negligência aos Seus nobres princípios morais interferem na forma de lidar com o próximo. O analfabetismo teológico desemboca numa ética questionável. A ignorância na revelação de Deus torna o ser humano ignorante e intolerante até com seus parentes.

Anote em teu coração estas verdades:

• Brigas familiares causam dores e tragédias, isso é falta de aplicar os princípios de Deus na vida familiar.
• Religião sem base bíblica não possui poder de transformar o terrível coração dos nossos parentes.
• Imoralidades, corrupções e falta de ética com o próximo atraem o julgamento do Deus verdadeiro.

Portanto, dediquemo-nos a viver as verdades reveladas na Palavra de Deus; pois, além de vivermos mais felizes aqui neste mundo seremos absolvidos no dia do juízo! 

Como o pecado penetrou em cada canto do mundo, Deus tomou providências para erradicá-lo de todos os lugares. Nada escapará de Sua vista; assim, o mal não driblará Deus e, então, o bem vencerá plenamente!

Amigos... animemo-nos! – Heber Toth Armí.
#rpsp #rbhw #ebiblico

sábado, 14 de outubro de 2017

Ezequiel 24 Comentário Pr Heber Toth Armí

Ezequiel 24 
Comentário Pr Heber Toth Armí

A realidade cruel em que se encontra nossa sociedade se deve ao abandono da verdade revelada por Deus em Sua Palavra. 

Neste capítulo, “as inúmeras mensagens de Ezequiel para os exilados judeus espiritualmente cegos chegam a seu ponto culminante com um tom grave” – diz Warren Wiersbe. 

E, continua: 

“Este capítulo encerra a seção do livro que se concentra na destruição de Jerusalém (caps. 4-24) e é dividido em duas partes: uma parábola sobre uma panela (Ez 24:1-14) e um ‘sermão prático’ envolvendo a morte súbita da esposa do profeta (vv. 15-27). Depois disso, Ezequiel trata do juízo de Deus sobre as nações gentias (caps. 25-32) e de suas gloriosas promessas para o povo de Israel”.

Do capítulo em análise, extraímos os seguintes ensinamentos:

• Colocar a panela ao fogo e deitar-lhe água mostra o início do julgamento. Os pedaços de carne acrescentados eram os judeus de Jerusalém buscando abrigo nas cidades vizinhas. A fervura e o cozimento eram o sofrimento pelo sítio babilônico. Deus não quer destruir, Ele começa devagar intentando mostrar que o mal não compensa (vs. 1-5).

• A panela enferrujada é a cidade de Jerusalém estragada, “a cidade sanguinária”. A imundícia moral tomou conta total de seus habitantes que nem sentiam vergonha. Deus faria que a lenha fosse amontoada, o fogo aceso, a carne cozida, os ossos queimarem... até a panela esvaziar-se. Deus coloca freio no desenvolvimento do pecado purificando Seu povo, todavia este prefere o pecado (vs. 5-14).

• Ezequiel era casado, sua esposa era “a delícia de seus olhos”. Subitamente ela morreria, segundo a orientação divina; e, ele não deveria adotar manifestações externas de luto. Assim como um profeta está disposto a tudo para ver a salvação dos pecadores, Deus também – a tal ponto de enviar Seu Filho para morrer de forma cruel, violenta e vergonhosa pelos pecadores (vs. 15-18).

• Os filhos dos judeus e o templo como objeto de “orgulho de seu poder” seriam destruídos pelos caldeus. Então, a dor seria tão grande que ninguém lamentaria ou choraria, apenas gemeriam igual que Ezequiel pela morte da esposa (vs. 19-27). É isso que o pecado oferece!

Como muitos estão negligenciando os princípios morais divinos nada vai frear a corrupção, imoralidade e perversidade de nossa nação, senão o juízo divino! Reavivemo-nos! Heber Toth Armí.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...