Receba mensagens em seu Email

domingo, 20 de agosto de 2017

Jeremias 26 Comentário Pr Heber Toth Armí

Jeremias 26
Comentário Pr Heber Toth Armí


Tanto no Antigo como no Novo Testamento a oposição à verdade e a perseguição aos proclamadores dela eram evidentes e intensas. Profetas e apóstolos sofreram para deixar um legado espiritual fidedigno para o mundo.

1. A fiel pregação da Palavra de Deus fere o inchado coração dos orgulhados, tornando-os orgulhosos inflamados de ódio. O pregador verdadeiramente bíblico muitas vezes não vê resultados positivos em sua pregação, na maioria das vezes tais resultados são negativos: Jeremias foi cruelmente ameaçado de morte (vs. 1-6).

2. A fiel pregação da revelação de Deus desperta todo tipo de oposição, inclusive religiosa. A pregação de Jeremias suscitou perseguição da parte de sacerdotes e profetas dentre o próprio povo de Deus (vs. 7-11).

3. O fiel pregador é regido por Deus, não moldado pelas circunstâncias. Mesmo diante daqueles que não querem ouvir a verdade, essa verdade é proclamada pelo fiel mensageiro, para que, no juízo, ninguém diga que não sabia. Apesar da ferrenha perseguição, Jeremias expõe a revelação que recebera de Deus (vs. 12-15).

4. O fiel pregador da revelação de Deus pode enfrentar o martírio, outros apenas a perseguição; contudo, Deus sempre está no controle. O profeta Urias, contemporâneo de Jeremias, foi martirizado pelo rei Jeoaquim; paralelamente, Jeremias foi protegido e liberto por príncipes e anciãos (vs. 19-24).

A história de Jeremias é uma miniatura da história dos Apóstolos de Cristo. O único dos apóstolos que morreu naturalmente foi João, os outros foram matados, tornando-se mártires pela verdade.

O avivamento verdadeiro não é natural, fácil e aceitável; é sobrenatural, difícil e objetável – inclusive por líderes religiosos.

Infelizmente, Jeremias não o conseguiu, mesmo sendo ousado profeta da Palavra de Deus.

Verdadeiro reavivamento...

• ...não é emocionalismo promovido com um evangelismo momentâneo que gera compromisso instantâneo, e insustentável assim que termina o projeto num determinado local.
• ...não é grande ajuntamento de pessoas para um show gospel com festas e comilanças, empolgação e gritarias estridentes.
• ...é um sincero arrependimento individual que atrai outras pessoas a uma entrega radical a Deus, por aceitar plenamente Sua Palavra no coração e na alma.

Jeremias era um profeta promissor e tinha condições para promover reavivamento em seus dias; contudo, não teve êxito – e não foi por negligência sua. E, nós, seremos reavivados com Suas mensagens? – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico

sábado, 19 de agosto de 2017

Jeremias 25 Comentário Pr Heber Toth

Jeremias 25
Comentário Pr Heber Toth


É inacreditável como falsas doutrinas e falsos pregadores, mesmo gerando confusão na cabeça da multidão, atraem multidões aparentemente sinceras de coração.

Também é inacreditável como Deus, mesmo usando profetas e recursos variados para apresentar a verdade, não obtém o mesmo êxito que os charlatães que pisam à verdade para exaltar a mentira.

Ainda cabe mais uma observação para compor esta introdução: A vida do povo de Deus refletia a cultura pagã da época, embora a revelação de Deus sempre confrontou essa cultura. Paul R. House concluiu:

“Como Israel, os gentios também não foram criados para adorar deuses falsos e um poder sem limites. Jeremias cumpre seu papel de profeta aos gentios ao tornar conhecido esses fatos”.

Baseando-me no esboço do Comentário Bíblico Adventista apresento estes pontos:

1. Jeremias reprova a desobediência dos judeus aos profetas verdadeiros (vs. 1-7);
2. Jeremias prevê setenta anos de cativeiro para seu povo (vs. 8-11);
3. Jeremias profetiza a destruição de Babilônia que foi instrumento para disciplinar os judeus (vs. 12-14);
4. Tomando como símbolo um cálice de vinho, Jeremias prediz destruição de todas as nações (vs. 15-33);
5. O uivo dos pastores e profetas falsos profetizados por Jeremias, o profeta verdadeiro (vs. 34-38).

Agora, observe atentamente. Reflita:

• São assustadoras as consequências da idolatria, rebeldia e rejeição às profecias dadas por Deus: Os judeus perderiam sua pátria, ficariam exilados em Babilônia.

• Por outro lado, a graça, misericórdia e bondade de Deus nos são imensuráveis: Deus põe limite ao cativeiro: 70 anos.

• Não é o pecador, nem o pecado, nem o instrumento da disciplina divina (neste caso, Babilônia) nem o diabo, nem o cativeiro; nada, nem ninguém têm a última palavra, a não ser Deus!

• É exatamente por isso que todas as nações também serão julgadas. Na história mundial Deus teve, tem e terá a última palavra. Portanto, os falsos pregadores e seus seguidores devem ficar atentos; do contrário, serão expostos como mentirosos e condenados.

O julgamento divino é descrito com diversas figuras:

• Cálice com bebida;
• Tempestade ensurdecedora;
• Matança de ovelhas;
• Leão feroz.

Como Juiz, Deus terá a última palavra – como se vê detalhado e ampliado o julgamento em Apocalipse, o último livro bíblico. Apocalipse 17-18 também mostra juízo aos reinos do mundo, culminando com Babilônia!

Portanto, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí #rpsp #ebiblico #rbhw

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Jeremias 24 Comentário Pr Heber Toth Armí

Jeremias 24
Comentário Pr Heber Toth Armí


Parece que ouvidos são inúteis aos que escolhem não ouvir a verdade. Parece que olhos também são inúteis para quem não quer ver que Deus tem razão em Suas revelações. Como bem colocou Stephen Charnock:

“Um homem pode ser teologicamente instruído e espiritualmente ignorante”.

Portanto, não é o contato com a verdade que liberta-nos do pecado e das armadilhas do diabo, mas o compromisso com Deus e a aceitação absoluta de Sua revelação. Jeremias pregou, profetizou e alertou inspirado por Deus, mas seus ouvintes não lhe deram ouvidos.

• O texto mostra que falsos profetas tem mais influência que os verdadeiros.

Por isso, “no final do capítulo anterior, tivemos a predição da destruição total de Jerusalém, e que ela seria abandonada e esquecida, e, qualquer que tenha sido o efeito que possa ter tido sobre outros, temos razões para pensar que deixou o profeta muito melancólico. Agora, neste capítulo, Deus o encoraja, mostrando-lhe que, embora a desolação parecesse geral, ainda assim não estariam todos igualmente envolvidos nela, mas Deus saberia como distinguir, como apartar, o precioso do vil”.

Depois de fazer esta observação, Matthew Henry esboça a visão que Deus dá a Jeremias a fim de influenciar o indignado coração do profeta por causa da dureza do coração do povo:

1. A visão de dois cestos de figos, um deles com figos bons, e o outro com figos muito maus (vs. 1-3);
2. A explicação dessa visão, aplicando a visão dos...
• ...bons figos àqueles que já tinham sido enviados em cativeiro, para seu bem (vs. 4-7);
• ...maus figos àqueles que seriam posteriormente enviados em cativeiro, para seu castigo (vs. 8-10).

“Muitos dos judeus, que permaneceram na Judeia após a terceira deportação para Babilônia, em 586 a.C., voluntariamente fugiram para o Egito após o assassinato de Gedalias poucos meses mais tarde. Agiram assim a despeito da advertência de Jeremias de que tal plano de ação anularia o objetivo que os conduziu para lá: medo de mais sofrimento nas mãos de Nabucodonosor (ver Jr 42). Não admira que Deus represente essas pessoas obstinadas como ‘figos ruins’” (Comentário Bíblico Adventista).

• Há figos ruins/imprestáveis; e, também figos bons.
• Avalie-se estudando Jeremias 24.
• Que tipo de figo você é para Deus?

Sejamos bons figos! Pela graça é possível! – Heber Toth Armí #rpsp #ebiblico #rbhw

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Jeremias 23 Comentário Pr Heber Toth

Jeremias 23
Comentário Pr Heber Toth


O profeta verdadeiro está além do mero cumprimento de suas profecias. Tem a ver com a base e o objetivo de suas proclamações.

Somente aqueles que apregoam compromisso com Deus, que chamam o pecado pelo nome, e convidam aos ouvintes a arrependerem-se conforme os padrões bíblicos têm de verdade uma palavra da parte de Deus para anunciar.

A liderança civil de Israel estava um caos; mas, o que dizer da liderança religiosa? Estava tão ruim quanto a corrupção política, uma total apostasia – porém, sem deixar de ser religiosa.

• Que caos social, político e religioso na época de Jeremias!
• É diferente em nossa época?

O que foi introduzido em 4:8-10 e 14:13-16 será abordado no capítulo em pauta; e, ampliado nos capítulos 27-29.

Aqui, Jeremias destaca dois tipos de profetas falsos: Aqueles que...

1. ...não se levantaram contra os pecados de Samaria, Reino do Norte, deixando o povo descambar em suas perversidades por não terem autoridade moral nem espiritual para chamar a atenção em relação ao erro (vs. 9-13);
2. ...eram seus contemporâneos em Judá, mas não aplicavam as Escrituras ao pregar, pelo fato deles mesmos estarem tão distantes do ideal de Deus para eles; estes confundiam os incautos e confirmavam os perversos em seus pecados (vs. 14-15).

Deus avalia, analisa e julga àqueles que usam Seu nome ao falar ao povo buscando aceitação (vs. 1-2). Por ser sério representar Deus, é necessário aprender as seguintes verdades reveladas:

• Pregar a Palavra de Deus sem ter comunhão com o Deus da Palavra é hipocrisia, um pecado pior que a apostasia (vs. 16-24).
• Pregar os próprios pensamentos ou pensamentos humanos, conceitos pagãos, especulações, fazer sensacionalismos, utilizando-se da Bíblia, atrai a condenação divina (vs. 25-32).
• Pregar por orgulho de ser aplaudido, por vaidade esperando elogios, ou pelo simples prazer de estar por cima dos demais, torcendo a Palavra divina, significa ser convocado pelo diabo, não por Deus (vs. 33-40).

À sociedade em trevas morais, afogada num sombrio futuro desesperador, Deus promete arregaçar as mangas; e, Ele mesmo vai agir (vs. 3-4). Jesus é o Deus que entrou neste mundo corroído. Ele é o Bom Pastor e o Rei que salva o povo. NEle reside nossa única solução verdadeira (vs. 5-8).

Jesus é Senhor, Justiça Nossa! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí #ebiblico #rbhw #rpsp

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Jeremias 22 Comentário Pr Heber Toth

Jeremias 22
Comentário Pr Heber Toth


Líderes políticos não são donos da verdade; portanto, não têm eles a última palavra. Líderes e liderados serão julgados com base na palavra de Deus (ver Romanos 2:2; Tiago 2:12).

A palavra de Deus foi padrão ao profeta Jeremias para proferir profecias contra os reis do povo de Deus. Pois, assumir o trono judeu exigia responsabilidade baseada na revelação divina (ver Deuteronômio 17:14-20; Jeremias 22:1-2, 4-5, 13-16, 21).

Os líderes políticos são responsáveis por ministrar a justiça, amparar os necessitados e evitar a violência (vs. 2-3). Todavia, eles utilizam os recursos da população para construir mansões para si utilizando-se da opressão (impostos altos) e da injustiça, movidos pela avareza, ambição e ganância (vs. 13-17).

Observou William Kelly:

“A realeza sempre foi o último segmento da sociedade a perder a bênção de Deus em Israel. Se o rei andava em retidão, mesmo que o povo e os profetas se houvessem desviados, o Senhor continuava a abençoar Israel. Tudo dependia do rei, da descendência de Davi. Deus poderia disciplinar os profetas, os sacerdotes e o povo, mas se manteria próximo deles por amor de seu servo Davi. Quando, porém, não apenas eles se desviavam, mas também o rei comandava a perversidade, era absolutamente impossível o Senhor permanecer junto deles, e coube a Jeremias a triste missão de pronunciar essa decisão divina”.

A profecia contra os reis Zedequias (vs. 1-9), Salum (vs. 10-12), Jeoaquim (vs. 13-23), e Jeconias (vs. 24-30) mostram que, se líderes políticos não agirem conforme a Palavra de Deus, a sociedade se torna exatamente o que o diabo quer – em vez daquilo que Deus quer.

• A ausência de Deus resulta em caos social. O ser humano destrói ao próprio ser humano. Sequestros e latrocínios proliferam amargura na sociedade. Crimes de aluguel, violência descontrolada nas regiões urbanas e rurais, e assaltos derramam sangue inocente.
• A ausência da Palavra de Deus na sociedade leva a efeito a violência e a extorsão. O jornal de cada dia é um retrato de uma sociedade distante de Deus.

Contudo, não devemos desculpar nossos procedimentos pela irresponsabilidade de nossos líderes políticos, podemos ter Deus como nosso líder e seguir a legislação de Seu reino.

O versículo 29 reza:

“Ó terra, terra, terra! Ouve a Palavra do Senhor!” Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...